Distribuição de quase mil marmitas por dia à escola com 270 alunos, no período de férias, é questionada pela Câmara

O fornecimento de 964 marmitas por dia a uma escola frequentada por 270 alunos -135 no período da manhã e 135 à tarde- está sendo motivo de questionamento na Câmara Municipal de Assis. O problema maior, segundo os vereadores, é o fato de as refeições terem sido distribuídas durante o período de recesso escolar.

O requerimento foi apresentado pelo vereador Vinicius Símili, do PDT, e assinado por outros sete parlamentares: Alexandre Cachorrão (PDT), Jonas Campos (Republicanos), Gerson Alves (PTB), Fernando Sirchia (PDT), Fabinho Alerta Verbal (PSD), Viviane Del Massa (PP) e o presidente do Legislativo, Luiz Antônio Ramão (PSD).

No documento, Símili e os demais vereadores cobram informações da Prefeitura sobre o fornecimento de marmitas aos alunos da Escola Municipal Profª. Nísia Mercadante do Canto Andrade, na rua Atanásio Medeiros, na vila Maria Isabel.

De acordo com os parlamentares, a Prefeitura teria emitido o documento de empenho -ordem para a compra- no dia 7 de julho e a nota fiscal foi emitida no dia 11 de julho, quando os alunos estavam em férias.

“Nesse período -7 a 11 de julho-, de quinta-feira à segunda-feira, excluindo sábado e domingo, foram servidas 2.893 marmitas, o que corresponde a uma média diária de 964 refeições fornecidas para essa unidade escolar”, apurou o vereador.

Com base nesse cálculo, Símili questiona: “Considerando que a instituição possui apenas 270 alunos matriculados, como a Secretaria de Educação e a Prefeitura Municipal distribuíram essa quantidade de marmitas para um número superior à real quantidade de alunos durante o recesso escolar?”.

De acordo com resposta encaminhada ao parlamentar, a Prefeitura justificou que “os pedidos das marmitas aconteceram num período de reforma na cozinha (piloto), onde essas refeições são feitas”.

O vereador Vinícius Símili estuda a resposta apresentada, mas adverte: “Trabalhamos com documentos e, junto com nosso Departamento Jurídico da Câmara, iremos analisar essa justificativa da Prefeitura. Aqui, a gente apura documentos e ‘o que foi dito e o que foi falado’ não tem valor, diante do que foi apresentado em resposta ao nosso requerimento”, ressaltou.

As refeições, de acordo com os documentos emitidos pela Secretaria da Educação, foram produzidas e fornecidas pela empresa R.P. Constantino, que venceu o processo licitatório da Prefeitura de Assis.

1243 marmita

Distribuição de marmitas durante o recesso escolar é questionada na Câmara

Imagem e informações: Câmara Municipal de Assis

Check Also

A040 – Assis chega perto de 2 mil casos de dengue; número já é quatro vezes maior do que o ano inteiro de 2023

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou na manhã desta terça-feira, dia 16 de abril, o …

Deixe uma resposta