V.O. comemora 42 anos com transmissão ao vivo

Uma transmissão ao vivo, feita diretamente do barracão da rua Tibiriçá, na noite desta sexta-feira, dia 29 de outubro, comemorará os 42 anos de atividades da Escola de Samba Unidos da Vila Operária, fundada em 10 de outubro de 1979.

A programação, com depoimentos gravados de personagens e apoiadores da agremiação carnavalesca mais antiga em atividade na cidade durante mais de quatro décadas e com a interpretação de vários sambas-de-enredo de Assis, São Paulo e Rio de Janeiro, será transmitida pela plataforma youtube da TV FEMA no canal youtube.com/fematv

Ritmistas da bateria da Unidos da V.O., liderados por Marcos Paiva, acompanharão os intérpretes José Correia, Gibão, Vivi Lameu e Palhinha. Haverá uma coreografia especial do grupo de bailarinas da Comissão de Frente da verde e rosa.

A ideia da produção é contar a história da Unidos da Vila Operária e seus nove títulos através de depoimentos de antigos integrantes e a interpretação de alguns dos sambas que marcaram a história da agremiação verde-rosa.

“De uma roda de samba muito modesta, ao som do batuque em dias de festas, nasceu a escola que hoje é assim”. Esse é o trecho do primeiro samba de enredo da escola, composto pelo saudoso maestro Thobias Moreira, que era alfaiate e professor de música no bairro. O desfile ‘O grito da vila’ teve como carnavalesco o saudoso diretor teatral Sérgio Nunes.

O saudoso radialista Marcos da Mata interpretou o samba num carro de som improvisado com alto falantes emprestados do ex-vereador João ‘Leiteiro’. Roseli dos Santos e Luís Carlos ‘Lailão’ formaram o primeiro casal de mestre sala e porta bandeira.

No primeiro desfile, em 1980, a Unidos da Vila Operária teve como alegoria principal um carro representando o antigo buracão, que foi produzido pelo artista do bairro e ferroviário aposentado José Gonçalves Maroubo.

Uma pequena alegoria, retratando o ‘Grito da Vila’, foi feita pelo artesão Carlos Dorácio. As alegorias e fantasias foram confeccionadas no antigo salão de festas da igreja, com apoio do então pároco Aloísio Bellini, e em algumas residências do bairro.

Na bateria, os saudosos Ademarzinho Bueno e ‘seo’ Manoel comandavam os ensaios na rua doutor Teixeira de Camargo.  Francisco Paulo dos Santos, o ‘Paulinho da V.O.’, presidiu a escola na primeira apresentação.

BAILOU – O primeiro título da Unidos da Vila Operária foi conquistado em 1984, com o samba enredo que ficou conhecido como ‘Baila no ar’, de autoria do carnavalesco João Carlos Veiga, o ‘Janon’, e Reinaldo Nunes ‘Português.

Foi o primeiro samba gravado em estúdio, com a produção de Rodolfo Hansted Neto, do Mac Rybel. Foram dois desfiles e a disputa com a rival Mocidade da Vila Xavier só foi vencida no segundo desfile, numa segunda-feira de muita chuva na avenida Rui Barbosa.

A milhares de quilômetros de distância de Assis, se recuperando de um grave problema de saúde, Janon gravou um depoimento que deve emocionar os que participaram do desfile que resultou na primeira vitória.

As fantasias e alegorias, que usaram muito acetato pela primeira vez, naquele ano foram produzidas num atelier improvisado na casa do também carnavalesco Sérgio Nunes, na avenida Marechal Deodoro.

A diretoria convida a todos os amantes do samba e da agremiação a acompanharem a transmissão a partir das 20 horas desta sexta-feira, no canal da TV Fema, através da plataforma Youtube.

“Vale a pena acompanhar a trajetória de nossa escola”, convida a presidenta Mônica Silva.

primeira foto

Primeiro registro da Unidos da V.O., em 1979

 

 

Veja também

A179 – Três sepultamentos em Assis neste dia 24 de junho

Três sepultamentos estão programados para esta segunda-feira, dia 24 de junho, no Cemitério Municipal da …

Deixe uma resposta