Oncologia deve voltar a funcionar dia 15 só para os casos novos

Finalmente, parece que a decisão judicial estampada na sentença proferida pelo juiz federal Luciano Tertuliano da Silva será cumprida pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde.

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira, dia 25 de abril, no auditório do Hospital Regional de Assis, que contou com a presença de representantes da Secretaria Estadual da Saúde, Santa Casa de Ourinhos, prefeitos e secretários municipais de todo o Vale do Paranapanema e FAMEMA, foi anunciado pelo representante do Estado, Antônio Jorge que os recursos do Ministério da Saúde – cerca de R$ 5,5 milhões – já estão liberados e que os serviços devem ser retomados até o próximo dia 15 de maio. No entanto, só para os casos novos.

O presidente do Consórcio Intermunicipal do Vale Paranapanema, Eduardo Correa Sotana, o ‘Tatu’, prefeito de Maracaí, explicou que o órgão que representa as prefeituras da região já está providenciando a contratação de uma equipe composta por dez médicos para atender aos pacientes com câncer, inclusive habilitados para procedimentos cirúrgicos.

O Hospital Regional estará providenciando a aquisição dos implementos, materiais e insumos para que o atendimento possa ser retomado no prazo de 15 de maio, conforme determinou a Secretaria Estadual da Saúde.

Técnicos que participaram da reunião acreditam que o recurso financeiro anunciado pelo Ministério da Saúde será suficiente pra atender toda a região.

No entanto, ficou claro a todos os que participaram do encontro que os pacientes que já estão fazendo tratamento em Jaú, Ourinhos ou Barretos continuarão sendo atendidos nesses locais. “Esses hospitais não transferem o paciente antes do término do tratamento”, explicaram.

A partir de 15 de maio, o Hospital Regional de Assis passará a atender todos os casos novos de pacientes diagnosticados com câncer.

Uma das preocupações dos técnicos presentes ao encontro é que o Hospital Regional cumpra a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. Calcula-se que a meta anual a ser cumprida seja de realizar 650 cirurgias, 5.300 sessões de quimioterapia e uma grande quantidade de exames e demais procedimentos médicos.

“Se isso não ocorrer, corremos o risco de termos o serviço descredenciado novamente”, advertiu uma técnica de saúde que atua na região e participou da elbaoração do protocolo de intenções assinado pelo CIVAP e Secretaria Estadual da Saúde na quinta-feira.

Na oportunidade, foi criado criado um grupo colegiado para acompanhar e avaliar o serviço que será realizado no Hospital Regional de Assis.

Um decreto assinado pelo governador João Dória Júnior, do PSDB, constitui essa comissão de acompanhamento, que será composta porgestores municipais, Hospital Regional de Assis e o próprio CIVAP.

CIVAP AGRADECE – O presidente do CIVAP e prefeito de Maracaí, Eduardo Correa Sotana, o ‘Tatu’, concedeu entrevista ao programa Acorda Assis, na rádio Interativa FM, e considerou como ‘histórica’ a conquista.

“Não citarei nomes para não ser injusto, mas destaco, desde o juiz que deu a sentença favorável até os anônimos mais humildes que, em suas residências, fizeram orações para que esse serviço fosse retomado”, agradeceu.

Além de agradecer, citou o próximo desafio: “É uma grande tarefa que todos nós, do Vale do Paranapanema, teremos. Precisaremos contar com apoio de todos do Hospital Regional, dos médicos contratados e até da população que estará sendo assistida”, declarou o presidente do CIVAP.

1106 oncologia

Reunião aconteceu no Hospital Regional de Assis

Veja também

A119 – Gabriel Teixeira deixa o VOCEM uma semana após ser apresentado

O zagueiro Gabriel Teixeira (foto abaixo), de 22 anos, deixou o VOCEM uma semana após …

Deixe uma resposta