Monsenhor Floriano pediu para ser sepultado junto com a mãe

O Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez, que morreu na madrugada deste sábado, dia 7 de março, na Santa Casa de Misericórdia de Assis, aos 94 anos de idade, deixou um documento endereçado à Mitra Diocesana pedindo para ser sepultado junto com sua mãe, a professora Judith de Oliveira Garcez, que está num jazigo localizado na quadra 2 do Cemitério Municipal da Saudade.

Assim será.

A mãe do religioso morreu no dia 13 de julho de 1994.

No mesmo jazigo está sepultado o padre Cristovão Arnoud, que morreu em 18 de fevereiro de 1998.

Monsenhor Floriano será sepultado no final da tarde deste dia 7 de março, na sepultura de número 52.338.

A Mitra Diocesana possui um jazigo onde estão sepultados vários padres, mas será respeitado o desejo demonstrado pelo Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez.

Na começo da manhã, funcionários do Cemitério Municipal da Saudade já trabalhavam na remoção da placa que dá acesso à sepultura e limpeza dos corredores nas imediações.

O jazigo da família está localizado a poucos metros da entrada principal do Cemitério da Saudade.

DESPEDIDA – O corpo do Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez está sendo velado na Catedral de Assis, onde acontecerá uma celebração às 15h30, presidida pelo bispo diocesano Dom Argemiro de Azevedo.

montagem monsenhor

Monsenhor Floriano será sepultado no túmulo da mãe

Check Also

A049 – VOCEM disputará Copa Paulista; técnico ainda não foi definido

Na manhã desta quinta-feira, dia 18 de abril, o presidente do VOCEM, Lauro Valim, confirmou …

Deixe uma resposta