Contra ‘desmonte’ do Banco do Brasil, funcionários fazem novo protesto nesta quarta-feira

Com o fim das negociações sobre o plano de reestruturação apresentado pela direção do Banco do Brasil prevendo a demissão de cinco mil funcionários e o fechamento de 112 agências, 242 postos de atendimento e sete escritórios, inclusive na região de Assis, os funcionários do BB decidiram realizar mais um protesto, com paralisação durante toda esta quarta-feira, dia 10 de fevereiro. O protesto foi confirmado pelo diretor do Sindicato dos Bancários, Fábio Escobar. “Queremos informar aos clientes e usuários que não haverá atendimento presencial nas agências de Assis e região”, alertou o dirigente sindical.

“O Banco do Brasil não atendeu as reivindicações dos trabalhadores e não aceita retirar as condições para apresentar uma nova proposta. Por isso, a nova paralisação”, justificou Escobar.

Na primeira parte da reunião, o banco havia apresentado uma proposta de prorrogação de 30 dias no processo de retirada da gratificação dos caixas, mas condicionou a proposta à assinatura por todas as entidades do acordo de compensação de horas em decorrência da pandemia e do Acordo de Comissão de Conciliação Prévia (CCP), ambos já em negociação com a Contraf-CUT.

A direção do Banco do Brasil também exigia a retirada de ações judiciais em andamento contra o banco. Os representantes dos bancários recusaram a proposta e, depois disso, houve um intervalo nas negociações.

Na segunda parte da reunião realizada nesta terça, o banco retirou até a proposta que havia feito antes e não deu prazo para que as entidades consultassem os funcionários sobre a proposta apresentada pela manhã.

Apesar de orientar a intensificação das manifestações, os trabalhadores querem continuar as negociações. Ao fim da mediação o Comando Nacional dos Bancários solicitou uma reunião para continuar as tratativas.

“Mostramos que estamos dispostos a negociar. Acreditamos na via negocial e queremos continuar as tratativas”, disse o coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, João Fukunaga. “Queremos manter as gratificações dos caixas e evitar que os trabalhadores sejam, mais uma vez, prejudicados”, completou.

10 fevereiro protesto bb

Protesto atinge a agência do Banco do Brasil em Assis

Veja também

A107 – Morre David Símili, aposentado do Fórum de Assis

Morreu no início da manhã desta quinta-feira, dia 16 de maio, na Santa Casa de …

Deixe uma resposta