Com a ‘conivência’ dos demais prefeitos, Assis afasta o CIVAP e assume a gestão da UPA

No final de novembro, o Consórcio Intermunicipal do Vale do Parapanema – CIVAP -, contra a vontade do órgão, deixa a gestão da Unidade de Pronto Atendimento do Jardim Aeroporto.

A gestão passa a ser somente da Prefeitura de Assis “por vontade” do prefeito José Fernandes, do PDT, como informa uma publicação do portal oficial do município.

Ainda segundo a mesma publicação, “todos os prefeitos (do CIVAP) foram coniventes (sic) com a decisão do prefeito de Assis.

De maneira resumida, o prefeito justifica sua decisão alegando que Assis já é responsável por todas as despesas e, por isso, nada mais justo que a cidade faça a gestão do serviço.

O Conselho Municipal de Saúde, que até o momento só acompanha as negociações pela imprensa e comentários de bastidores, ameaça procurar o Ministério Público alegando que não foi consultado sobre o tem.

Fernandes, por sua vez, garante que “durante o processo, vamos, inclusive, nos reunir com o Conselho Municipal de Saúde”.

De acordo com informações, a gestão da Unidade de Pronto Atendimento passaria a ser compartilhada entre Prefeitura Municipal de Assis e Fundação Educacional do Município de Assis, onde há cursos de Medicina e Enfermagem.

O assunto promete desdobramento.

Leia a notícia publicada no portal oficial da Prefeitura Municipal de Assis:

“Em reunião realizada nesta segunda-feira, 17, na sede do Consórcio Intermunicipal do Vale do Paranapanema (CIVAP) em Assis, com a presença de vários prefeitos, foi apresentada a Resolução que rege a transição da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), até então gerida pelo CIVAP, que por vontade do prefeito de Assis, José Fernandes, passará a ser administrada pela Prefeitura de Assis, através da Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA). Todos os prefeitos foram coniventes com a decisão do prefeito de Assis em administrar a Unidade.

O prefeito esclarece que, como a UPA está no Município de Assis e a Prefeitura é a responsável por todas as despesas da Unidade, inclusive com recursos humanos, é de seu interesse que a gestão da UPA seja também no Município, mesmo porque Assis desponta em cursos da área da Saúde e tem potencial para fazer sua administração.

Conforme acordado na reunião, o CIVAP fará a gestão da UPA até o dia 30 de novembro deste ano, e a partir do dia 1º de dezembro a Prefeitura assume. Outro acordo feito é que a transição da gestão do CIVAP para a Prefeitura será de forma amigável e harmoniosa para que não haja prejuízos nos atendimentos prestados na Unidade.

Em relação aos funcionários do CIVAP que prestam serviços na UPA, que são 65, a Prefeitura estudará, durante o período de transição, os procedimentos que serão adotados.

“Nós vamos administrar a UPA sem que haja prejuízos nos atendimentos. Nesse momento estamos empenhados em formalizar uma comissão paritária para fazer a transição. Durante o processo vamos, inclusive, nos reunir com o Conselho Municipal de Saúde e com a comunidade. Também serão discutidas nesse período a necessidade e possibilidade de se fazer um novo processo seletivo para compor o quadro da UPA. Nós vemos isso como desafio, mas temos como proposta administrar o que é nosso e o que nós pagamos de forma humanizada e com qualidade”, finaliza o prefeito.”

civap fim da upa

O prefeito José Fernandes anunciou sua decisão na reunião do CIVAP

Veja também

A132 – URGENTE – Acidente com vítima fatal no centro da cidade

Mais um acidente de trânsito com vítima fatal. Desta vez no centro de Assis, na …

Deixe uma resposta