Preso homem que confessou ter matado Elisabeth; briga por pedra de crack provocou o crime

Está esclarecido o bárbaro crime que resultou na morte de Elisabeth Alvarenga, de 38 anos de idade, encontrada decapitada na manhã de terça-feira num sítio na cidade de Paraguaçu Paulista.

Um homem de 33 anos de idade confessou ao delegado de polícia ter assassinado a moça com golpes de canivete após uma discussão pela disputa de uma pedra de crack. Apesar de assumir o crime, ele alega não se recordar de ter decepado a cabeça da vítima e retirado alguns de seus órgãos.

A prisão aconteceu no início da noite de terça-feira, na vila Fercon, em Paraguaçu Paulista.

Segundo o portal i7 notícias, “uma denúncia anônima realizada à Polícia Militar no fim da tarde desta terça-feira, dia 12, informou o local que estaria o autor do homicídio de Elizabeth Alvarenga.

Os policiais se deslocaram à vila Fercon e localizaram o suspeito, de 33 anos, que confessou a autoria do crime. Segundo o indiciado, na noite anterior ao assassinato ele pediu para Elizabeth ir comprar crack. Ao retornar, ela teria entregue apenas uma parte da droga, pois havia consumido o restante. Com isso, o acusado entrou em luta corporal com a vítima e cometeu o homicídio.

O indiciado relatou que apenas se lembra ter desferido golpes de canivete contra a mulher. O motivo de ter cortado a cabeça e retirado a roupa da vítima, ele alega não se recordar.

O autor confesso do crime foi levado ao plantão policial, onde foi autuado por homicídio qualificado e recolhido à cadeia pública de Lutécia”, informa o portal de notícias, que acompanhou todo o caso.

elisabeth

Elisabete teria sido morta por ter consumido uma pedra de crack sem autorização do comprador

Check Also

A048 – PM flagra casal tentando arrombar trailer de garapa na V.O.

Um casal que tentava arrombar e furtar um trailer de venda de garapa, localizado na …

Deixe uma resposta