Motoristas multados poderão ser ouvidos na Polícia Civil

O inquérito policial instaurado por solicitação do Ministério Público que investiga a denúncia de uma fábrica de multas no município de Assis será prorrogado por mais 30 dias a pedido do delegado Marcel Ito Okuma, da Central de Polícia Judiciária.

Alguns dos milhares de motoristas multados no período de abril a junho de 2017 deverão ser intimados para depor. Naquele período, após a Câmara Municipal aprovar uma lei garantindo gratificação aos agentes de trânsito, o número de multas subiu vertiginosamente com aproximadamente três mil autos de infração lavrados. Muitos dos motoristas multados garantem não ter infringido a legislação. Houve casos em que, segundo entrevistas à imprensa, os veículos multados estariam estacionados, em oficinas ou mesmo fora de Assis. “Ouviremos alguns motoristas nos próximos dias para saber se houve exagero dos agentes. “A polícia não vai cancelar nenhuma multa, porém aqueles que acreditam não ter cometido infração de trânsito e tenham algum tipo de prova podem nos procurar porque, no momento certo, ouviremos alguns motoristas. Mas, aqueles que, inadvertidamente, comparecerem na delegacia e for comprovado, documentalmente, que cometerem a infração, serão processados judicialmente”, alerta.

“O inquérito ainda se encontra em fase inicial. Houve a denúncia. Fizemos a apreensão de documentos do Departamento Municipal de Trânsito, num escritório despachante da cidade e em algumas residências. Esses documentos serão analisados para apurar a denúncia feita por uma ex-servidora municipal que atuava naquele setor”, explicou o delegado.

“É fato que houve um excesso desproporcional das autuações de trânsito, o que foi alvo de manifestações na imprensa e até mesmo na Câmara Municipal. Nosso trabalho é investigar para concluir se houve a prática de crimes como corrupção dos servidores”, disse Ito Okuma.

DE NOVO – O delegado e uma equipe de investigadores da Polícia Civil voltaram ao Departamento Municipal de Trânsito no começo de julho para apreender mais documentos. “Numa preliminar análise dos documentos apreendidos e nas buscas realizadas inicialmente, nós concluímos que vários documentos apreendidos geraram reflexos em 2018. Com ordem judicial, fizemos nova busca e apreensão desses documentos que também serão analisados”, disse.

CEI – O fato de três instituições estarem investigando o mesmo fato é visto com bons olhos pelo delegado. “O trabalho da Câmara é mais político e investiga eventual crime de improbidade administração com possível cassação de envolvidos. Na sindicância instaurada na Prefeitura, o objetivo é apurar responsabilidade dos servidores envolvidos e a nossa parte policial é para saber se houve crimes”, disse o delegado.
Na semana passada, a Comissão Parlamentar da Câmara, presidida pelo vereador Carlão Binato, do PSDB, iniciou seus trabalhos, que devem ser concluídos em até 180 dias. A ex-servidora municipal Alessandra da Silva,autora da denúncia, repetiu as mesmas acusações feitas ao Ministério Público e na Delegacia de Polícia. Agentes de trânsito também prestaram depoimento na Câmara.

DIRETOR – O secretário municipal de Obras, Clóvis Marcelino da Silva, é o novo diretor do Departamento Municipal de Trânsito. Ele substitui o funcionário Leonardo Godoi Palma, que está sendo investigado.
marcel ito okuma

O delegado Marcel Ito Okuma preside o inquérito policial

Foto: Reprodução

Veja também

A169 – Sepultamentos neste dia 19 de junho

Há dois sepultamentos programados para a região nesta quarta-feira, dia 19 de junho. Em Assis, …

Deixe uma resposta