Explica, professor Thiago! Como manter a calma em tempos de incertezas?

Há um ditado que diz “não há mal que se sempre dure, nem bem que nunca acabe”.

Longe de qualquer debate psicológico, quero apenas deixar minhas impressões sobre delicada fase que fomos impostos.

Neste momento de “tempestade viral”, incertezas e inquietações rondam nossas mentes, provocando ebulição de sentimentos. O medo, a raiva, o amor, são postos à prova numa intensidade avassaladora.

Estávamos acostumados a uma rotina, privacidade e direito de escolhas.

Agora, a nossa liberdade está cerceada em prol da vida.

O distanciamento social, até então, parece ser a única arma no eficiente combate à Covid19.

Porém, existem fatores e situações cotidianas que fogem ao nosso controle.

Pesquisas têm mostrado que o nível de estresse já está afetando muitas pessoas, provocando insônia, dores e síndromes diversas.

Considerando ser este período propício para filmes, leituras e meditação, recorro a alguns autores que ajudam a compreender, numa linguagem simples, o que devemos fazer para lidar com situações incomuns ao nosso cotidiano.

Entre eles, cito Mário Sérgio Cortela e Leandro Karnal. Personagens presentes nas diferentes mídias, seus textos reforçam a capacidade humana de superação nas adversidades.

Lembrando Paulo Freire, “ostra feliz não cria perola”, ou seja, é na dor, na dificuldade, na provação, que temos a oportunidade de descobrir o melhor de nos. Muitas das nossas potencialidades emergem nos momentos de dor. Basta querer.

Por isso, apresento algumas dicas que podem ajudar passar essa fase, porque ela vai passar.

– Lembre-se: nós fazemos parte do universo e não somos os únicos seres a viver nele.

– Aonde quer que estejamos, influenciamos e somos influenciados.

– Expanda seus contatos sociais. Muitas pessoas esperam por um telefonema, uma mensagem.

– Seja útil a você e ao próximo. Não se acomode por estar em casa. Nossa mente e terreno fértil para criações.

– Não estamos sozinhos. Estamos momentaneamente socialmente separados em nome da vida.

– Não congele seus sonhos. Continue firme naquilo que você acredita ou deseja.

– Reavalie seus planos. Outras possibilidades podem surgir e tornar tudo melhor.

– Descubra outras formas de fazer, de conviver.

Assim, finalizo dizendo “vamos tentar exercer mais a gratidão, viver mais o hoje, o presente, visto que o passado já se foi e o futuro é incerto demais para pautarmos o presente nele!”

explica, professor Thiago!

O autor do artigo, Thiago Hernandes de Lima, é professor de Geografia, ex-vereador e colaborador do JSOL – Jornal da Segunda On Line

Veja também

A112 – Atletismo feminino é campeão dos Jogos da Melhor Idade, vôlei feminino tenta chegar à final

Sexta-feira, dia 17 de maio, foi dia de muitas medalhas para Assis nas provas de …

Deixe uma resposta