Em 20 dias de março, número de mortes por COVID é igual todo 2020 em Assis

Parece não ter fim a crise sanitária instalada no município de Assis que supera, dia após dia, o pior momento no primeiro ano da pandemia do novo coronavírus.

O cenário exibido pelos números do boletim oficial divulgado nesta sexta-feira, dia 19 de março, causam tristeza, medo e desespero.

Com mais sete óbitos registrados em 24 horas -de cinco homens e duas mulheres-, a cidade ultrapassou os três dígitos e totaliza 103 mortes por complicações da doença desde março de 2.020.

Na manhã desde sábado, o Cemitério Municipal da Saudade realizou mais dois sepultamentos com protocolo para vítimas de COVID.

Se confirmadas as suspeitas dessas duas mortes, Assis chega a 105 óbitos decorrentes de complicações da doença e, somente em 20 dias do mês de março Assis chega a um total de 38 óbitos causados pelo vírus, igualando o número de mortes em todo o ano de 2.020.

Segundo o boletim oficial da Secretaria Municipal da Saúde, outras duas mortes continuam sendo investigadas as causas e esses números podem superar os 10 meses do ano anterior.

INTERNAÇÕES – Nesta sexta-feira, dia 19 de março, 103 pacientes estavam internados em Assis e não havia mais leitos disponíveis em UTI nos três hospitais da cidade.

No final da tarde, a Secretaria Municipal da Saúde informou que, com ajuda de ‘parceiros’, disponibilizará mais 24 leitos em ala clínica para pacientes de COVID na Santa Casa de Misericórdia de Assis. Os recursos são emergenciais da Secretaria Estadual da Saúde

Não há previsão de funcionamento dos dez leitos de UTI no AME -Ambulatório Médico de Especialidades- no Jardim Paraná, conforme foi anunciado pela Secretaria Estadual da Saúde.

A Prefeitura Municipal, como medida emergencial, seguindo exemplo de outras cidades, também editou um decreto suspendendo cirurgias eletivas na rede pública e privada visando utilizar esses leitos para o atendimento de pacientes com COVID.

Nos últimos dias, o cenário na UPA -Unidade de Pronto Atendimento- ‘Ruy Silva’, no Jardim Aeroporto, era considerado “desesperador”, segundo relato de familiares de pacientes que aguardavam transferência para leitos hospitalares.

Dos 103 pacientes internados nos três hospitais de Assis -Santa Casa, Hospital Regional e Hospital e Maternidade de Assis- nesta sexta-feira, 68 são moradores de Assis e 35 de cidades da região.

Dos assisenses internados, 17 encontravam-se em leitos de UTI -sete mulheres e 10 homens- e 51 recebiam atendimento em alas de enfermaria: 30 mulheres e 21 homens.

Na mesma proporção dos óbitos e taxa de ocupação hospitalar, tem aumentado o número de casos positivos.

Com 94 novos registros nas últimas 24 horas, Assis totalizava 5.667 pessoas infectadas desde o início da pandemia, sendo que, de acordo com a Vigilância Epidemiológica, 5.176 já concluíram o período de isolamento e podem ser considerados ‘recuperados’.

Do total de 23.468 notificações registradas nas unidades de saúde, desde o início da pandemia, 15.093 exames tiveram resultados ‘negativos’ para a doença.

Nesta sexta-feira, 2.708 aguardavam resultado de exames ou ‘encerramento de caso’.

Acompanhe um levantamento feito pelo JSOL -Jornal da Segunda On Line-, baseado em dados oficiais dos boletins divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde, que retrata a evolução de óbitos, mês a mês, desde o início da pandemia, na cidade de Assis.

20 março levantamento

Levantamento com base em números oficiais

Veja também

A111 – Vereador pede cancelamento de torneio de pesca após derramamento de esgoto em lago

Na manhã de quinta- feira, dia 16 de maio, atendendo solicitação de moradores da vila …

Deixe uma resposta